29 C
Distrito Federal
segunda-feira, 28 setembro, 2020 - 01:53 AM
No menu items!
- PUBLICIDADE -

Cresce investimento em UBSs e Samambaia é a próxima a receber unidade – Agência Brasília

Mais Lidas

Ouvidoria recebe, GDF Presente atende – Agência Brasília

No Riacho Fundo II, foram recolhidas 251 toneladas de entulho das ruas, estradas e áreas públicas| Foto: DivulgaçãoO...

09 SETEMBRO

09 SETEMBRO Fonte: Agência Brasília

11/09/2020

11/09/2020 Fonte: Agência Brasília

Inaugurada a UBS do Recanto das Emas, agora a busca é por parcerias para implantação do sistema de energia elétrica e abastecimento de água, além da aquisição de mobiliário e contratação de funcionários | Foto: Novacap

Portas de entrada do cidadão que busca atendimento na rede pública, as unidades básicas de saúde (UBSs) do Distrito Federal dão um salto de expansão em 2020 e seguem para a terceira inauguração até o início de agosto. Depois da entrega de novos equipamentos na Fercal, em março, e no Recanto das Emas, nessa sexta-feira (24), será a vez de Samambaia receber um posto de assistência à população. Esses equipamentos se juntarão a cinco já em construção e a pelo menos outros 13 que estão em fase de elaboração de projeto, que devem começar a ser construídos em 2021.

“Realizamos um trabalho preventivo, abandonando a cultura de só resolver os problemas depois de eles já terem acontecido”Fernando Erick, coordenador de Atenção Primária da Secretaria de Saúde

O Governo do Distrito Federal (GDF) já investiu R$ 9,6 milhões nas três novas unidades – R$ 3,2 milhões em cada uma –, melhorando o acesso de milhares de moradores atendidos pelo Programa Saúde da Família (PSF). As UBSs têm a função de prestar o primeiro atendimento – chamado de classificação do risco – quando o cidadão busca o serviço público de saúde. Nelas são oferecidos desde exames, consultas e acompanhamentos médicos até a entrega de medicamentos, a troca de curativos e a aplicação de vacinas. O serviço serve também para desafogar a procura de doentes pelos hospitais, já que trata de casos simples.

UBS do Paranoá Parque está aceleradamente a caminho da inauguração | Foto: Renato Alves / Agência Brasília

As unidades têm auxiliado, inclusive, na primeira abordagem de pacientes com sintomas de Covid-19. Isso evita sobrecarga em hospitais, desafoga a demanda dessas unidades e mantém a conexão com toda a rede hospitalar na retaguarda.

O secretário de Saúde do DF, Francisco Araújo, lembra que mesmo em meio à pandemia o GDF conseguiu passar de 90% a abrangência do atendimento do PSF. Segundo ele, o investimento na Atenção Primária é o motor de transformação do sistema público de saúde. “É na prevenção que está a grande resposta para a eficácia do serviço e melhoria da qualidade de vida do cidadão”, aposta.

SUS dependentes

De acordo com o coordenador de Atenção Primária da Secretaria de Saúde, Fernando Erick, a UBS presta um serviço mais próximo da comunidade, acompanhando o dia a dia dessas famílias, bem como evita adoecimentos e gera economia aos cofres públicos. “Realizamos um trabalho preventivo, abandonando a cultura de só resolver os problemas depois de eles já terem acontecido”, ressalta Fernando.

No Distrito Federal, mais de 70% da população não possui um plano de saúde e está entre os chamados “SUS dependentes”, ou seja, os que só podem contar com o Sistema Único de Saúde. “Estamos passando por um momento de consolidação da atenção primária e expandi-lo é fazer com que ele se torne ainda mais forte e eficaz”, defende o coordenador.

UBS 16 de Ceilândia foi reformada e atende à população de forma mais adequada | Foto: Secretaria de Saúde

O DF conta com 19 UBSs, número que deverá se aproximar do dobro nos próximos dois anos. Atualmente, outras quatro unidades estão em fase de construção no Mangueiral, em São Sebastião; no Buritizinho, em Planaltina; no Paranoá Parque, no Paranoá; na QNR 2 de Ceilândia; e no Vale do Amanhecer, também em Planaltina. Todas estão com 15% a 25% de execução realizada. A expansão para outras regiões administrativas está em fase de elaboração do projeto, como estudos de viabilidade da obra, adequação e regularização do terreno.

Mais agentes

As equipes de atendimento do Programa Saúde da Família também aumentaram em 2020: saltaram de 366, em janeiro, para 524 em maio, após a contratação de novos agentes comunitários.

Supervisora de Atenção Primária no Paranoá, Luciana Maciel Lopes diz estar ansiosa para que a unidade em construção no conjunto habitacional Paranoá Parque seja concluída. Atualmente, ela atua em um posto provisório na região enquanto a UBS não fica pronta.

Enquanto atende os casos de Covid-19 que chegam por lá diariamente, ela e os colegas mantém a rotina de acompanhamento da demanda programada. Pré-natal de gestantes, crescimento e desenvolvimento de crianças até 5 anos e hipertensos e diabéticos estão entre as responsabilidades diárias.

Para a médica da UBS do Paranoá, a nova unidade facilitará o acesso da população e melhorará a logística de atendimento no Paranoá Parque. “Será um ganho enorme para a comunidade, que não precisará mais se deslocar para longe, e para nós, profissionais, que estaremos mais próximos dos atendimentos domiciliares”, explica Luciana.

Fonte: Agência Brasília

- PUBLICIDADE -

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

- PUBLICIDADE -

Últimas Notícias

Homem é preso por violência doméstica e tráfico de drogas na Estrutural

Um homem de 28 anos foi preso por tráfico de substância entorpecente e violência doméstica, por volta das 18h deste domingo (27), no Setor...

Atlético-GO e Botafogo empatam em 1 a 1 no estádio Olímpico

Empate que não foi bom para ninguém. Atlético-GO e Botafogo ficaram no 1 a 1, no Estádio Olímpico, em Goiânia (G), em um jogo...

Turismo no DF é destaque na Abav Collab – Agência Brasília

As opções turísticas oferecidas por Brasília estão expostas no stand virtual organizado pela Secretaria de Turismo do Distrito Federal (Setur-DF)  dentro do Abav...
- PUBLICIDADE -

Continue Lendo

- PUBLICIDADE -