in

Projeto de valorização dos servidores leva flores aos jardins da Colmeia – Secretaria de Saúde do Distrito Federal

Trabalho é voltado para a saúde mental da equipe nos tempos de pandemia

 

JOSIANE CANTERLE, DA AGÊNCIA SAÚDE

 

Colmeia. No dicionário, casa de abelhas. No Distrito Federal também é o nome popular da penitenciária feminina. Para cuidar da saúde mental das cerca de 750 detentas, mais os 125 internos da ala de tratamento psiquiátrico, profissionais de diversas especialidades dedicam-se todos os dias. Como as abelhas, esses servidores estão buscando nas flores o alimento para alma, a fim de tornar mais leve e inspirar o labor de cada dia para, enfim, colher o resultado em equipe.

 

Canteiros ganharam flores com nomes das servidoras que atuam na unidade – Foto: Divulgação/Agência Saúde DF

É um jardim novo, um pequeno espaço de terra batida e antes “a    bandonada” que ganhou mudas de flores coloridas. Cada uma tem um nome de uma servidora da unidade e deve ser cuidada por alguém que garanta um espaço todo florido, como uma grande equipe.

 

Esse pequeno cuidado faz parte do projeto de valorização dos servidores que está sendo desenvolvido pela Gerência de Serviços da Atenção Primária Prisional da Região de Saúde Sul desde junho. Além do plantio e cuidado com as flores, são realizados cafés da manhã e é destinado um tempo das reuniões de trabalho para conversas informais, de maneira que os servidores possam compartilhar assuntos que não são especificamente sobre a rotina.

 

Projeto é voltado para promoção da saúde mental das servidoras e detentas – Foto: Divulgação/Agência Saúde DF

“Desde que iniciamos esse projeto há mais harmonia no ambiente, as pessoas passam e sorriem. Tem mais leveza no ambiente e isso reflete no trabalho”, comemora a supervisora de Serviços da Atenção Primária Prisional, Patrícia Ribeiro Barreira. “Este é um ambiente que não é bonito, é pesado, com grande carga negativa, mas com essas pequenas coisas a gente tem transformado esse local. A gente tem esperança de dias melhores, dias floridos”, projeta a servidora.

 

Saúde Mental

 

A intenção do plantio das mudas de flores foi o resgatar a essência e, de maneira até inconsciente, mostrar que também cada servidor precisa de cuidado com a saúde mental e de resgatar a sua essência. “Quando trabalhamos em um jardim a gente precisa de muitas mãos para fazer florir. Para essa planta crescer ela precisa de cuidado, de atenção. E quando você vê todas as plantas juntas é de uma beleza que enriquece qualquer ambiente”, observa Patrícia.

 

De maneira lúdica, os servidores são estimulados a fortalecer o espírito de equipe e são incentivados a compartilhar as suas particularidades, os seus dons e conhecimentos, refletindo na eficiência do trabalho. São psiquiatras, psicólogos, assistentes sociais, ginecologistas, dentistas, além de médicos, enfermeiros e técnicos de enfermagem que convivem todos os dias com a dura realidade do sistema prisional e psiquiátrico e toda a carga emocional que este ambiente carrega.

 

A supervisora destaca que o projeto teve início justamente quando os servidores estavam mais sensíveis diante das mudanças de processos de trabalho, ocasionados pela pandemia do novo coronavírus e essa situação levou a investir na qualidade da saúde mental de todos.

 

“Os indivíduos sairão fortalecidos e fortalecerão toda a equipe. Esperamos que todos continuem firmes para levarmos o melhor atendimento a quem precisa”, espera Patrícia, que já comemora o ambiente mais leve que estão conquistando.

 

EDIÇÃO: JOHNNY BRAGA

REVISÃO: JULIANA SAMPAIO

Fonte: Agência Brasil

What do you think?

Written by admin

Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Loading…

0

Atingidos pela Vale em Macacos (MG) cobram continuação de

Santa Cruz abre bilheteria virtual para deciso contra o Confiana, pela Copa do Nordeste