19 C
Distrito Federal
terça-feira, 29 setembro, 2020 - 06:17 AM
No menu items!
- PUBLICIDADE -

Em SP, entregadores de apps fazem “esquenta” para nova greve

Mais Lidas

Ouvidoria recebe, GDF Presente atende – Agência Brasília

No Riacho Fundo II, foram recolhidas 251 toneladas de entulho das ruas, estradas e áreas públicas| Foto: DivulgaçãoO...

09 SETEMBRO

09 SETEMBRO Fonte: Agência Brasília

11/09/2020

11/09/2020 Fonte: Agência Brasília

Na tarde desta quinta-feira (23), entregadores de aplicativos realizaram uma “pré-manifestação” na Avenida Paulista, região central de São Paulo, a partir das 15h. O objetivo é realizar um “esquenta” para o protesto que ocorrerá no sábado (25), sob o vão do Museu de Arte de São Paulo (MASP), quando será realizada também a segunda paralisação nacional dos entregadores, conhecida como #BrequeDosApps.

Entenda: Jornadas de 12h e zero direitos: por que entregadores de apps fazem greve inédita

Os entregadores pedem para que a população não faça pedidos por aplicativos no dia 25. “Apoiem os motoboys em sua paralisação por melhores condições de trabalho. Não façam pedidos nos apps neste dia. Os motoboys correm todos os dias por vocês, corram um único dia por eles”, publicou nas redes sociais o perfil Treta no Trampo, que divulga as manifestações.

Segundo os organizadores do protesto, conforme publicam nas redes sociais, o objetivo é reivindicar melhores condições de trabalho para a categoria, principalmente o aumento das taxas mínimas que os entregadores ganham a cada corrida, o fim dos bloqueios que consideram injustos contra os entregadores, auxílio dos aplicativos para os trabalhadores que se contaminarem por covid-19 ou se acidentarem e suporte para conserto dos veículos.

Leia também: Superexplorados em plena pandemia, entregadores de aplicativos marcam greve nacional



Entregadores fazem “pirâmide de bags” na Avenida Paulista / Rafael Felix

Os manifestantes também enfatizam que não têm nenhuma relação com sindicatos e partidos políticos. “Bora mostrar pra todo mundo que o movimento do #BrequeDosAPPs não é de nenhum sindicato ou partido, e sim de todos os entregadores do breque”, publicou o perfil Treta no Trampo.

Leia mais: Sindicatos apoiam greve dos entregadores e categoria celebra “conscientização”

No dia 14 de julho, no entanto, o Sindicato dos Mensageiros Motociclistas do Estado de São Paulo (Sindimoto-SP) e a União Geral dos Trabalhadores (UGT) fizeram uma manifestação que percorreu diversas ruas e avenidas de São Paulo, com as mesmas reivindicações. No dia seguinte, o presidente da Câmara Municipal de São Paulo, Eduardo Tuma (PSDB) recebeu um grupo de motoboys sindicalizados, quando anunciou a formação de uma comissão de estudos para analisar as demandas. 

Edição: Rodrigo Chagas

Fonte: Agência Brasil

- PUBLICIDADE -

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

- PUBLICIDADE -

Últimas Notícias

Segundo debate expõe racha entre candidatos da direita em

O segundo debate dos 13 candidatos à...

Paciente vence a Covid-19 e comemora nascimento da filha no Hran

Daniela está internada há quase dois meses e aguarda ansiosamente o retorno para casa   JOSIANE CANTERLE   Vitória é o segundo nome da pequena Manoela, nascida na...

Cirurgias eletivas seguem suspensas – Agência Brasília

A Secretaria de Saúde prorrogou a suspensão das cirurgias eletivas por mais uma semana, desta vez até o dia 5 de outubro. O...

Chapa apoiada por Correa pode ser impugnada no

Diversos setores sociais no Equador pediram à comunidade internacional que monitore o...
- PUBLICIDADE -

Continue Lendo

- PUBLICIDADE -