22.4 C
Distrito Federal
sexta-feira, 25 setembro, 2020 - 13:50 PM
No menu items!
- PUBLICIDADE -

Supercomputador simula impacto entre planetas; assista

Mais Lidas

Ouvidoria recebe, GDF Presente atende – Agência Brasília

No Riacho Fundo II, foram recolhidas 251 toneladas de entulho das ruas, estradas e áreas públicas| Foto: DivulgaçãoO...

09 SETEMBRO

09 SETEMBRO Fonte: Agência Brasília

11/09/2020

11/09/2020 Fonte: Agência Brasília

Pesquisadores das Universidades de Durham e Glasgow, no Reino Unido, usaram um supercomputador para simular o impacto de colises planetrias e seus efeitos. Os resultados podem fornecer informaes importantes sobre a formao planetria, e at mesmo sobre a origem da Terra e da Lua.

Os pesquisadores usaram a Cosmology Machine (Mquina de Cosmologia, COSMA), no Instituto de Cosmologia Computacional em Durham, para simular mais de 100 cenrios diferentes de coliso de objetos, de tamanhos e velocidades variadas, com um planeta de tamanho similar ao da Terra e atmosfera fina.

“Sabemos que colises planetrias podem ter um efeito dramtico na atmosfera de um planeta, mas esta a primeira vez que fomos capazes de estudar a ampla variedade destes eventos violentos em detalhes”, diz Jacob Kegerreis, astrnomo da Universidade de Durham e autor principal do estudo. “Apesar das notavelmente diversas consequncias resultantes de diferentes ngulos e velocidades de impacto, encontramos uma forma simples de prever quanta atmosfera seria perdida”.

As simulaes sugerem que um impacto “de raspo” em baixa velocidade causa menor perda de atmosfera do que uma coliso direta e em alta velocidade. Estas poderiam destruir no s toda a atmosfera de um planeta, como tambm parte do seu manto, a camada debaixo da crosta.

Esta pesquisa mais relevante para ns do que pode parecer primeira vista. A teoria mais aceita para a formao da Lua que ela seria o resultado da coliso de uma “proto-Terra” com um planeta do tamanho de Marte, chamado Theia, h 4,5 bilhes de anos. Segundo as simulaes, um evento deste tipo teria “roubado” de 10 a 50% da atmosfera inicial da Terra.

“No momento, parece que a quantidade de perda atmosfrica de um planeta devido a essas colises depende de quanta sorte ou azar um planeta tem em termos do impacto sofrido”, diz Vincent Eke, co-autor do estudo e cosmlogo da Universidade Durham.

“Esta pesquisa nos d a base para sermos capazes de prever a eroso atmosfrica de qualquer impacto gigante, algo que pode ser incorporado nos modelos de formao planetria como um todo”, diz Kegerreis. “Estes modelos nos ajudaro a entender tanto a histria da Terra como um planeta habitvel como a evoluo de exoplanetas ao redor de outras estrelas”.

Fonte: Space.com


Astronomia Terra espao Lua Cincia&Espao explorao espacial

Fonte: PMDF

- PUBLICIDADE -

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

- PUBLICIDADE -

Últimas Notícias

Empresa cria máscara de proteção com fone de ouvido embutido

As máscaras tornaram-se itens essenciais na pandemia do novo coronavírus. Para tentar se destacar nesse mercado, diversas empresas lançaram produtos...

Astrônomos descobrem possível primeiro planeta fora da Via Láctea

Dado o tamanho do universo, imagina-se que os planetas no existam apenas na Via Lctea, mas tambm em outras galxias distantes da nossa. Uma...

Suposto código-fonte do Windows XP vaza na internet

Na quinta-feira (24), vazou na internet o cdigo-fonte da Microsoft para Windows XP e Windows Server 2003. Um arquivo torrent com essas e outras...

Novo benchmark do Facebook usa humanos para testar IAs

O Facebook anunciou nesta quinta-feira (24) um novo sistema de benchmark para testar o desempenho de inteligncias artificiais. Chamado de Dynabench, ele foi criado...

Garmin lança smartwatch para concorrer com o Apple Watch SE

A Garmin anunciou na quarta-feira (23) o seu novo relgio inteligente Venu Sq por US$ 199, ou cerca de R$ 1.100 em converso direta....
- PUBLICIDADE -

Continue Lendo

- PUBLICIDADE -