23.7 C
Distrito Federal
quinta-feira, 24 setembro, 2020 - 15:32 PM
No menu items!
- PUBLICIDADE -

Sistema combina humanos e IA para melhorar diagnósticos médicos

Mais Lidas

Ouvidoria recebe, GDF Presente atende – Agência Brasília

No Riacho Fundo II, foram recolhidas 251 toneladas de entulho das ruas, estradas e áreas públicas| Foto: DivulgaçãoO...

Após esgotar pré-venda, Microsoft garante estoque do Xbox no lançamento

As pr-vendas dos novos Xbox, iniciadas na tera-feira (22), ocorreram como a Microsoft esperava: unidades esgotadas em menos de...

Para cumprir certas tarefas, máquinas são muito mais eficientes do que humanos. Porém, nem tudo que uma pessoa faz pode ser substituído por um robô. Um projeto do Laboratório de Ciência da Computação e Inteligência Artificial (CSAIL) do MIT juntou o melhor dos dois mundos para criar um sistema mais eficiente de diagnóstico médico.

A Inteligência Artificial desenvolvida pelos pesquisadores diversas doenças e decidir se pode fechar o diagnóstico sozinho ou consultar um especialista humano. Mais importante: o sistema pode se adaptar para saber quando e com que frequência chamar um médico usando como base a disponibilidade, experiência e prática desse colega de equipe.

O modelo híbrido humano/IA foi treinado em várias tarefas, incluindo a radiografia do tórax para diagnosticar condições como um pulmão colapsado. Quando solicitado a diagnosticar cardiomegalia (um coração aumentado), teve um desempenho 8% melhor do que o algoritmo ou profissionais médicos sozinhos.

“Existem muitos obstáculos que compreensivelmente proíbem a automação total em ambientes clínicos, incluindo questões de confiança e responsabilidade”, explica David Sontag, principal autor do artigo apresentado na Conferência Internacional sobre Aprendizado de Máquina. “Esperamos que nosso método inspire os profissionais de aprendizado de máquina a serem mais criativos na integração da experiência humana em tempo real em seus algoritmos”.

Essa integração pode ir além da medicina. A equipe do CSAIL acredita que o sistema pode ser aplicado na moderação do conteúdo online, pois é capaz de detectar texto e imagens ofensivas. Pode ser a solução que empresas de mídia social procuram para remover informações erradas e discurso de ódio, sem recorrer à automação completa ou sobrecarregar moderadores humanos.

Via: Engadget


Saúde Medicina Inteligência Artificial aprendizado de máquina

Fonte: PMDF

- PUBLICIDADE -

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

- PUBLICIDADE -

Últimas Notícias

MPF: populações vulneráveis continuam sem acesso a

Falta de informações e barreiras tecnológicas, burocráticas...

Varejista vaza imagens do Google Pixel 4a 5G

A rede varejista inglesa John Lewis queimou a largada e postou em seu site fotos e informaes tcnicas sobre o Google Pixel 4a 5G,...

Office 2019 poderá ser adquirido por compra única em 2021

O pacote Office 2019, da Microsoft, dever oferecer a possibilidade de compra nica, alm da assinatura mensal ou anual j conhecida. O conjunto de...

Portal Goiás – Governo não recomenda volta de torcedores aos estádios

O governador Ronaldo Caiado não avaliza a volta da torcida goiana aos estádios de futebol neste momento e cita como fatores impeditivos...
- PUBLICIDADE -

Continue Lendo

- PUBLICIDADE -