in

Empresa mostra protótipo de e-Reader dobrável com caneta digital

No novidade que cada vez mais dispositivos dobrveis surgem no mercado e os leitores eletrnicos – como os Kindles – podem ser os prximos a entrar nessa onda. Essa ideia ganhou fora com a divulgao de um prottipo desenvolvido pela E Ink Corporation, empresa responsvel pela tecnologia de papel digital mais comumente utilizada.

Foi o laboratrio de pesquisa e desenvolvimento da E Ink que idealizou o projeto de um leitor eletrnico dobrvel. Em um vdeo divulgado pelo portal Good e-Reader, especializado nesse tipo de tecnologia, possvel conhecer um pouco do funcionamento do dobrvel da E Ink. Confira:

A empresa j havia revelado uma verso do leitor eletrnico dobrvel em junho, mas o prottipo mais recente conta com uma dobradia mais resistente, cinco botes dedicados e duas barras de luz posicionadas no topo do dispositivo para otimizar a iluminao. Alm disso, foi integrada uma tecnologia da Wacon, empresa especializada em mesas digitalizadoras e demais produtos com canetas digitais, a fim de possibilitar anotaes.

O conceito muito interessante: um leitor eletrnico dobrvel entrega uma tela mais espaosa sem ocupar mais espao e a dobra por si s remete ao formato tradicional dos livros fsicos. Soma-se a isso a possibilidade de fazer anotaes e tem-se um produto muito til.

Ainda assim, vale lembrar que se trata apenas de um prottipo que, antes de ser lanado oficialmente, precisa passar por muitos ajustes e melhorias. A ideia das anotaes muito boa, mas, no geral, a tecnologia digitalizadora carece de uma baixa latncia para no ser limitada e leitores eletrnicos no so programados para isso.

Por ora, o jeito acompanhar o desenvolvimento de produtos como esse.

Via: The Verge


Kindle e-reader leitor digital dispositivo dobrvel

Fonte: PMDF

What do you think?

Written by admin

Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Loading…

0

Mutirão de serviços para moradores do Park Way – Agência Brasília

Sin aislamiento, Brasil puede sobrepasar siete millones de