23 C
Distrito Federal
terça-feira, 29 setembro, 2020 - 04:06 AM
No menu items!
- PUBLICIDADE -

‘Star Wars’ inspira a criação pele artificial capaz de sentir tato

Mais Lidas

Ouvidoria recebe, GDF Presente atende – Agência Brasília

No Riacho Fundo II, foram recolhidas 251 toneladas de entulho das ruas, estradas e áreas públicas| Foto: DivulgaçãoO...

09 SETEMBRO

09 SETEMBRO Fonte: Agência Brasília

11/09/2020

11/09/2020 Fonte: Agência Brasília

Numa das ltimas cenas de “O Imprio Contra-Ataca“, Luke Skywalker est na enfermaria de uma nave-hospital EF76 Nebulon-B enquanto o androide cirrgico 2-1B realiza o implante de uma mo robtica no lugar da mo que o heri perdeu no duelo contra Darth Vader. Com a prtese no lugar, 2-1B testa a sensibilidade da pele artificial com pequenas agulhadas nas pontas dos dedos, que Luke responde imediatamente – enquanto podemos ver alguns dos mecanismos internos do pulso funcionando.

Esta foi a cena que inspirou pesquisadores da Universidade Nacional de Singapura a desenvolver uma “pele eletrnica” capaz de recriar a sensao do tato. A ACES (Asynchronous Coded Electronic Skin) tem cerca de um centmetro quadrado de tamanho e composta por cem pequenos sensores que lhe permitem detectar, pelo toque, texturas, temperatura e at mesmo a dor.

A pele eletrnica ACES foi apresentada inicialmente h um pouco mais de um ano, e neste tempo evoluiu de maneira que j consegue processar informaes de 20 a 30 texturas diferentes mais rpido do que o sistema nervoso humano capaz de reconhecer, e pode ler letras em braile com mais de 90% de preciso.

“Humanos precisam deslizar para sentir a textura, mas, neste caso, a pele, com apenas um toque, capaz de detectar texturas de diferentes rugosidades”, explica Benjamin Tee, chefe da equipe de pesquisadores. Em testes com a ACES, os cientistas conseguiram identificar precisamente forma, textura e dureza dos objetos em 10 milissegundos — 10 vezes mais rpido do que o piscar de um olho.

O novo sistema tambm pode operar conjuntamente com qualquer tipo de camada de sensores — funcionando efetivamente como uma pele eletrnica. “Os humanos usam o senso de toque para realizar quase todas as tarefas dirias. Sem ele, ns perdemos at nosso senso de equilbrio ao caminhar. Da mesma forma, os robs precisam ter um senso de toque para interagir melhor com os humanos, mas os robs hoje ainda no conseguem sentir os objetos muito bem”, afirma Tee.

O ACES composto por uma rede de sensores conectados por apenas um condutor eltrico. Ele diferencia-se das peles eletrnicas existentes, que possuem sistemas de fiao interligada — o que aumenta as chances de danos mecnicos. A alta sensibilidade melhora a capacidade de robs para realizar atividades, como pegar e entregar uma xcara de caf sem deix-la escorregar — j que ele se torna capaz de “sentir” quando segura ou no o objeto.

A tecnologia ainda est em fase experimental, mas de acordo com Tee j houve “um grande interesse”, principalmente da comunidade mdica. Patentes semelhantes desenvolvidas por sua equipe incluem uma pele transparente que pode se reparar quando rasgada e um material emissor de luz para dispositivos eletrnicos vestveis.

Via: Reuters

Fonte: PMDF

- PUBLICIDADE -

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

- PUBLICIDADE -

Últimas Notícias

OMS vai disponibilizar testes de covid para países pobres

A Organização Mundial da Saúde (OMS) pretende...

Com crise, concessões de crédito para reorganizar dívidas dobram em 2020

A crise econômica provocada pelo novo coronavírus fez as famílias brasileiras aumentarem...

Nokia divulga calendário de atualização para Android 11 ‘sem querer’ – Olhar Digital

Em uma publicação feita nesta segunda-feira (28), o perfil oficial da Nokia no Twitter divulgou, “sem querer”, uma imagem com a agenda de atualização...

Falha grave em cafeteira expõe riscos da internet das coisas – Olhar Digital

Todo dia ela faz tudo sempre igual. Liga, prepara o café alguns minutos antes que seu dono puxe a garrafa de vidro para servir...

Vagas para o setor de tecnologia da informação crescem 63% em um ano – Olhar Digital

A pandemia de Covid-19 mexeu muito com o mercado de trabalho. De acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), a taxa...
- PUBLICIDADE -

Continue Lendo

- PUBLICIDADE -