in

Ex-CEO do McDonald’s enviava ‘nudes’ de funcionárias por e-mail

Em novembro de 2019, o McDonald’s demitiu o seu ento CEO, Steve Easterbrook, aps ter descoberto um relacionamento ntimo com uma funcionria da empresa. O executivo assumiu o relacionamento, mas afirmou que nunca teve “uma relao sexual fsica com nenhuma funcionria”. Porm, aps uma vistoria em seu prprio servidor, a rede de fast food encontrou “evidncias fotogrficas” de Easterbrook tendo relaes sexuais com trs funcionrias.

Na poca da demisso, um advogado externo investigou o smartphone fornecido pela empresa ao executivo. Aps no encontrar nada que comprovasse o ato, foi negociada uma demisso sem justa causa que, segundo o McDonald’s, valeu a pena, j que as aes se recuperaram totalmente em meados de dezembro. Porm, em julho deste ano, tudo mudou.

A empresa afirma ter recebido um informao annima que confirmava que Easterbrook tinha sim tido relaes sexuais com funcionrias. Foi nesse ponto que a rede de fast food decidiu verificar seus prprios servidores de e-mail, onde foram encontrados os registros.

Rede de fast food quer recuperar os US$ 40 milhes pagos a Eastebrook. Foto: Reproduo

“Essa evidncia consistia em dezenas defotosevdeosnus, parcialmente nus ou sexualmente explcitos de vrias mulheres, incluindo fotos dessas funcionrias da empresa, que Easterbrook havia enviado comoanexosde mensagens de sua conta de e-mail corporativa para sua conta de e-mail pessoal”, destacou o McDonald’s.

Por conta dessa reviravolta, a empresa entrou com um processo contra o ex-CEO, afirmando que, se ele no tivesse excludo as imagens ou mentido para o conselho, a demisso teria sido por justa causa, o que evitaria o pagamento de uma indenizao milionria.

No acordo de resciso assinado em novembro de 2019, Easterbrook concordou em reembolsar o dinheiro da resciso e renunciar a futuros pagamentos se, a qualquer momento, fosse provado que ele “cometeu qualquer ato ou omisso que constituiria justa causa enquanto era empregado do McDonald’s”.

Com as novas evidncias, a empresa pretende recuperar os US$ 40 milhes pagos ao ex-CEO.

Via: Ars Technica

Fonte: PMDF

What do you think?

Written by admin

Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Loading…

0

IA é capaz de determinar eficácia de diferentes máscaras

Google Maps retorna ao Apple Watch e é otimizado no CarPlay