21 C
Distrito Federal
quarta-feira, 30 setembro, 2020 - 04:08 AM
No menu items!
- PUBLICIDADE -

“Perdemos nosso grande líder espiritual”, diz cacique sobre

Mais Lidas

Ouvidoria recebe, GDF Presente atende – Agência Brasília

No Riacho Fundo II, foram recolhidas 251 toneladas de entulho das ruas, estradas e áreas públicas| Foto: DivulgaçãoO...

09 SETEMBRO

09 SETEMBRO Fonte: Agência Brasília

11/09/2020

11/09/2020 Fonte: Agência Brasília

O Paraná registrou a primeira morte de indígena vítima da covid-19. No dia 25 de julho, morreu Gregório Venega, de 105 anos, indígena Avá-Guarani e pajé da aldeia Ocoy, em São Miguel do Iguaçu. O ancião ficou internado desde o dia 7 de julho, mas não resistiu.  

“Era um dos pioneiros da aldeia, um dos mais importantes que a gente tinha para contar a nossa história. A gente aprendeu muito com ele, que presenciou todos os alagamentos, viveu toda a nossa luta. Infelizmente, a gente perdeu nosso grande líder espiritual”, conta Celso Japoty Alves, cacique da aldeia Ocoy. 

Os alagamentos mencionados pelo cacique contam a luta histórica dos Avá-Guarani do Oeste do Paraná pelo direito originário à terra. Com a construção da Usina de Itaipu, as comunidades indígenas que viviam às margens do rio Paraná foram, ano a ano, perdendo terras. Em 1982, em Foz do Iguaçu, a comunidade Jacutinga foi uma das que ficaram submersas em razão do alagamento para a criação do lago da usina. Gregório era um dos indígenas atingidos.

Relembre: Decisão favorável a terra indígena é ignorada pela Funai com aval de Bolsonaro

A despedida do ancião, segundo o cacique Celso, foi atípica, sem os rituais tradicionais. “A gente tem mais uns quatro com 80, 90, 100 anos. Eles são os líderes da nossa aldeia, principalmente da espiritualidade. Então a gente está orientando bastante. Mudou bastante a rotina, até na casa de reza teve que parar aglomeração. Pra não contaminar principalmente os mais velhos. A gente já perdeu um e não quer que aconteça com outros”, diz o cacique.  

A aldeia Ocoy foi uma das primeiras no Paraná a ter foco de contaminação. O primeiro caso confirmado, em 17 de junho, foi seguido por aumento massivo de infecções. Boa parte dos infectados eram trabalhadores de frigoríficos da empresa Lar Cooperativa Agroindustrial. Até o momento, foram 77 indígenas infectados na Ocoy. 

Leia mais: Justiça mantém portaria da Funai que anula demarcação de terra indígena no Paraná

Fonte: BdF Paraná

Edição: Rodrigo Chagas e Gabriel Carriconde

Fonte: Agência Brasil

- PUBLICIDADE -

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

- PUBLICIDADE -

Últimas Notícias

Ao usar verba da educação, Renda Cidadã vai tirar de quem

Com a proposta da Renda Cidadã anunciada...

Resultados preliminares indicam resposta imune ao coronavírus da vacina da Johnson & Johnson

SÃO PAULO – Resultados preliminares das fases um e dois de testes...

Alterações na DF-463 para sua segurança – Agência Brasília

Trânsito mais seguro para os mais de 40 mil condutores que trafegam pela DF-463 todos os dias na descida de São Sebastião, após...
- PUBLICIDADE -

Continue Lendo

- PUBLICIDADE -