19.1 C
Distrito Federal
quinta-feira, 22 outubro, 2020 - 09:49 AM
No menu items!
- PUBLICIDADE -

Ativistas antirracistas detidos nos EUA são soltos

Mais Lidas

Os três integrantes do Partido pelo Socialismo e Libertação (PSL) dos EUA, detidos na semana passada, foram libertados nessa quinta-feira (24).

Lillian House, Eliza Lucero e Joel Northam foram presos sob falsas acusações, relacionadas com os protestos antirracistas no estado do Colorado, na última quinta-feira (17), durante uma uma ação policial planejada. Os militantes passaram uma semana na prisão em condições inseguras e desumanas, sem direito ao devido processo legal. Russel Ruch, que também tinha sido detido, deixou a prisão antes de seus companheiros.

Na quinta-feira, o tribunal do Colorado estabeleceu fiança para os três ativistas, que não podem mais ser detidos por prisão preventiva. No entanto, a Procuradoria do distrito ainda não retirou as acusações contra eles, que vão desde a sequestro e motim a crimes menores, como perturbação da paz.

Os militantes, após a saída da prisão, denunciaram as péssimas condições que os presos enfrentam em meio de uma pandemia. Segundo Lillian e Eliza, que estavam detidas na unidade feminina da prisão, as supostas medidas de segurança contra a covid-19 fizeram com que  fossem mantidas em isolamento por 23 horas e 20 minutos. Muitas vezes elas, elas não puderam contar nem com os 40 minutos de “tempo de saída”, porque os guardas atrasavam os procedimentos.

:: “I can’t breathe”: o grito negro por justiça que queima nos EUA e ecoa pelo mundo ::

Os três também relataram que tiveram que levar suas próprias máscaras e que não puderam tomar banho durante toda a semana.

Os militantes do PSL vêm denunciando, em meio à maior repressão nacional contra o movimento Black Lives Matter, crimes policiais no estado do Colorado, em particular, o assassinato racista de Elijah McClain, um jovem negro que morreu sufocado pela polícia em 2019. Enquanto isso, centenas de ativistas em todo o país estão sendo literalmente seqüestrados pelas forças policiais, como denunciam diferentes organizações.

Durante a semana em que permaneceram na prisão, os ativistas receberam muito apoio dos movimentos populares, organizações e partidos políticos de esquerda de todo o mundo, que denunciaram a natureza política das acusações. Organizações do Marrocos à África do Sul e de Bangladesh à Irlanda denunciaram a criminalização de movimentos antirracistas no país. Elas também condenaram a hipocrisia da Justiça estadunidense, por apresentar sérias acusações contra militantes que exigem o fim da impunidade política, enquanto a polícia, que assassinou centenas de pessoas, não tem sido acusada legalmente.

:: Acompanhe a cobertura completa das Eleições Presidenciais dos EUA em 2020 ::

*Com informações do Peoples Dispatch.

Edição: Luiza Mançano

Fonte: Agência Brasil

- PUBLICIDADE -

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

- PUBLICIDADE -

Últimas Notícias

Militia overtakes drug traffickers and controls more than half

The amount of territory controlled by the...

No Ceará, campanha luta pelo fim dos despejos

De acordo com dados do monitoramento feito pela Campanha Despejo Zero, entre março...

596 vagas nesta quinta (22) – Agência Brasília

São mais 31 vagas para técnicos e outras três para enfermeiros anunciadas para esta quinta | Foto: Breno Esaki / SESA área da...

Bolsonaro polemiza e atrasa debate sobre a imunização contra o

O presidente da República, Jair Bolsonaro (sem partido), tirou a quarta-feira (21) para...
- PUBLICIDADE -

Continue Lendo

- PUBLICIDADE -