Existe medida eficaz contra a covid atualmente? Imunologista

0
10


O Brasil vive o que tem se chamado de 4ª onda de covid. Isso pode ser comprovado pelos dados divulgados recentemente pelo Conselho Nacional de Secretários de Saúde, que apontam o aumento de 122% no número de casos confirmados nas últimas semanas. Eram 14 mil casos ativos na semana do dia 20 de maio. Duas semanas após, o número já estava em 31 mil.

Mais lidas: É possível ter covid-19 duas vezes em menos de 90 dias? Especialistas explicam reinfecção

A imunologista, pesquisadora e vice-diretora de ensino do Instituto Gonçalo Moniz (Fiocruz Bahia), Claudia Ida Brodskyn, comenta este cenário. “De fato, a Bahia está enfrentando praticamente uma nova onda de covid, mas nós temos que lembrar que, com a imunização, diminuíram muitos os casos de agravamento da doença e mesmo das mortes. Então, neste momento, a coisa mais importante é você manter a imunização em dia”, destaca. 

Entre as causas dessa quarta onda, estão as variantes de alta transmissibilidade, o relaxamento de medidas preventivas, a exemplo do uso de máscaras, e a redução da imunidade contra a covid meses após a imunização com as vacinas. “A própria Organização Mundial de Saúde (OMS) já começa a admitir que o Sars-cov-2 não vai embora. Então, a covid vai se tornar uma doença endêmica. Infelizmente nós ainda vivemos uma pandemia”, alerta Claudia. 

Contexto: Quarta onda de covid já é realidade

Desde abril de 2022, o governo da Bahia desobrigou o uso de máscaras em locais fechados. Tal uso segue obrigatório em hospitais e locais de atendimento ao público. Além disso, o governo recomenda usar máscaras em transportes públicos e também pelas pessoas com baixa imunidade e mais vulneráveis. De acordo com Claudia, algumas medidas preventivas precisam ser retomadas.

“Depois de dois anos e meio, acho que os principais conselhos que podem ser dados é você usar a máscara em locais fechados, evitar grandes aglomerações, e tentar ao máximo, e isso é o mais importante de tudo, manter a imunização em dia. Pois, mantendo as três ou quatro doses da vacina, nos garante um número de casos menos graves e menos mortes”, observa a imunologista. 

Leia mais: Ministério da Saúde libera 4ª dose de vacina contra a covid-19 para pessoas com 40 anos ou mais

Dados locais

Na Bahia, de acordo com a Secretaria Estadual de Saúde, são 4.317 casos ativos atualmente. Apesar da porcentagem mais tímida, também se observa crescimento do número de pessoas contaminadas. O boletim epidemiológico mais recente (21.06) mostra o aumento de 0,07% de casos de covid nas últimas 24 horas. Além disso, sabe-se que esses números podem ser ainda maiores, já que a quantidade de testes realizada é muito baixa.

Desde o começo da pandemia até o momento, foram contabilizados mais de 1 milhão e quinhentos mil casos de covid e quase 30 mil mortes no estado. No momento, a Bahia tem 456 leitos ativos para tratamento da doença e está com o ocupação de 18%. Nas UTIs pediátricas, a ocupação é bem maior, está em 74%. 

Como traz a imunologista Claudia e demais especialistas na área de saúde, a vacinação segue sendo muito importante no enfrentamento à covid. Atualmente, 47,64% dos baianos tomaram a 3° dose e apenas 19,93% tomaram a 4° dose. “Os índices de vacinação ainda são baixos, por isso que as campanhas para vacinação da covid devem ser incentivadas. Precisamos alertar a toda a população, principalmente com esses festejos de São João, para que se vacinem, tenham pelo menos as três doses”, reforça. 

Fonte: BdF Bahia

Edição: Jamile Araújo





Source link

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here