Overdose(?): Veterinária morre na saída de motel e filho de dono de jornal foge do local

0
11
Overdose(?): Veterinária morre na saída de motel e filho de dono de jornal foge do local
Overdose(?): Veterinária morre na saída de motel e filho de dono de jornal foge do local

O nome do rapaz é Rafael Valler, filho de Jaime Valler, dono de um grande conglomerado empresarial – o grupo Qualidade – que engloba fazendas, curtume e o maior jornal diário do estado de Mato Grosso do Sul, o Estado MS.

Segundo o blogueiro Nélio Brandão (Blog do Nélio), de Campo Grande (MS), que corajosamente noticiou os fatos, o rapaz milionário teria decidido fazer uma “festinha regada a sexo e muitas drogas”, mas a diversão “deu ruim”, na tarde da última sexta-feira (17).

Estranhamente, o blog está fora do ar (http://blogdonelio.com.br/)

Rafael Valler, 30 anos, casado e pai de duas crianças, levou para o motel a médica-veterinária Izabelle Cristovam Coutinho, de 29 anos, que morreu na BR-262, depois de sair em surto do local. A jovem rastejava no asfalto, gritando o tempo todo e espumando pela boca, segundo testemunhas do ocorrido.

O delegado que acompanha o caso afirma que o casal permaneceu no motel por cerca de três horas.

Ainda de acordo com testemunhas, Rafael Vallér tentou colocar a moça para dentro da caminhonete que conduzia, uma VW Amarock, mas diante das circunstâncias acelerou e foi embora do local.

Uma testemunha relata que a vítima estava visivelmente descontrolada. “Eu pedia para ela se levantar, dizia que ia ficar tudo bem, mas ela falava que a mãe dela não podia ver ela daquele jeito”.

Rafael também teria tentado ajudar a controlar a mulher antes de fugir. “Ele dizia que ela ia acabar com a vida dele até que em determinado momento ele jogou as coisas dela na rua e foi embora”, completa a testemunha.

Ainda segundo o relato, foi nesta hora que a veterinária atravessou a rodovia e foi até um caminhão que estava parado. Pessoas tentaram retirar a vítima, mas ela se negou a sair debaixo do caminhão.

De acordo com a polícia, no quarto do motel não havia sinais de violência – o quarto estava arrumado –, mas que resquícios de substância, que parece ser cocaína, foram encontrados.