Mais 30 artesãos venderão seus produtos na loja Artesanato de Brasília

0
Localizada no térreo, loja disputa a atenção dos clientes com grifes nacionais e internacionais | Foto: Setur-DF

No meio de lojas famosas que revendem produtos comercializados no país e no mundo inteiro está a Artesanato de Brasília, que funciona no térreo do Pátio Brasil, área central da capital. Lançada pela Secretaria de Turismo (Setur-DF) em dezembro de 2019, a loja quebrou o paradigma de que shopping é local somente de grifes.

A iniciativa faz parte do programa itinerante Rota do Artesanato, que percorre regiões administrativas para incentivar a produção local. A loja já recebeu a exposição de 90 artesãos de Brasília em três ciclos – no local, os ciclos de exposição se renovam a cada três meses para venda de produtos. Cada turma reúne, no máximo, 30 artesãos.

“Essa é uma conquista porque é um espaço muito privilegiado. Uma oportunidade que o shopping nos deu. Desejo que vocês tenham muito sucesso e comercializem absolutamente tudo”Vanessa Mendonça, secretária de Turismo

Todos os artesãos são selecionados por meio de chamamento público feito a cada três meses. O espaço é oferecido pelo Shopping Pátio Brasil, que não cobra o aluguel da loja, apenas a despesa com iluminação.

O projeto-piloto ocorreu em novembro de 2019 e teve duração de cinco meses. O segundo ciclo seria encerrado em março, mas, devido à pandemia de Covid-19, foi estendido até este mês de dezembro, pois os shoppings ficaram fechados entre março e maio deste ano.

Gilda: “É a primeira vez que alguém abre esse espaço para a gente. Muito boa a iniciativa da Setur” | Foto: Setur-DF

Secretária de Turismo, Vanessa Mendonça conferiu de perto os produtos que essa nova turma de artesãos expõe na Artesanato de Brasília. No estabelecimento, que fica no térreo do shopping, há bordado, cartonagem, cerâmica, três modalidades de costura (patchwork, retalho e confecção de boneca de pano), crochê, flores do Cerrado, entalhe em madeira, marcenaria, marchetaria, mosaico, ourivesaria, pintura à mão livre, renda macramê, renda renascença e tapeçaria arraiôlo.

Ao chegar à Artesanato de Brasília, Vanessa elogiou mais uma vez o aspecto visual da loja. “Todas as vezes venho aqui e vejo essa fachada, penso: ‘Meu Deus, que conquista”’, comemora a secretária.

Ela também comentou o significado do espaço, para os artesãos, em um importante shopping center da cidade. “Essa é uma conquista porque é um espaço muito privilegiado. Uma oportunidade que o shopping nos deu. Desejo que vocês tenham muito sucesso e comercializem absolutamente tudo.”

Entre um olhar na secretária, que dava as boas-vindas ao grupo do novo ciclo, e outro nos clientes, Gilda de Sousa, 53 anos, disse que já havia feito oito vendas naquela tarde de segunda-feira (7). Artesã com experiência de 20 anos, ela sempre expunha seus produtos de cartonagem em feiras de artesanatos, sem muita estrutura. “É a primeira vez que alguém abre esse espaço para a gente. É muito boa a iniciativa da Setur”, elogia Gilda.

Uma das clientes atendidas naquele momento era Isabela Silva, 37 anos. A moradora do Lago Sul também concordou com Gilda sobre a oportunidade que os artesãos têm em mostrar seu trabalho naquele popular centro de lojas. “Eu amo artesanato. Muito legal essa iniciativa de dar dinheiro para quem está fabricando”, destaca.

 

* Com informações da Secretaria de Turismo

Fonte: Agência Brasília

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui