PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

Justiça determina de 70% a 85% dos ônibus circulem em SP

Mais Lidas

Reinauguração da Agência do Trabalhador de Brazlândia

BRAZLÂNDIA CADA VEZ MELHOR • A Agência do Trabalhador passou por uma reforma. Agora os candidatos a vagas...

Doar leite materno, uma atitude que não pode ser interrompida

As doações de leite materno são responsáveis por salvar a vida de centenas de recém-nascidos em todo o...

Semana Cultural lança 1ª Feira do Livro em Águas Lindas

Neste último sábado (15) o Secretário Municipal de Cultura Denildson Soares representou o prefeito Dr.Lucas Antonietti na semana...

A Justiça do Trabalho em São Paulo (TRT2) concedeu parcialmente liminar à São Paulo Transporte (SPTrans), determinando que os motoristas de ônibus mantenham o percentual de 85% dos serviços de transporte no horário de pico (6h às 9h e 16h às 19h), assim como 70% nos demais horários, durante paralisação prevista para esta terça-feira (20), sob pena de multa diária ao sindicato da categoria no valor de R$ 200 mil.

O Sindicato dos Motoristas e Trabalhadores em Transporte Rodoviário Urbano de São Paulo (Sindmotoristas) decidiu que pararia os ônibus da capital a partir da meia-noite em protesto por não terem sido incluídos como grupo prioritário de vacinação.

“Os governantes têm agido como verdadeiros genocidas, colocando motoristas, cobradores e toda a sociedade em risco, uma vez que não há nenhuma fiscalização sobre as condições dos veículos que trafegam superlotados diariamente”, disse o presidente do Sindmotoristas, Valdevan Noventa.

O sindicato dos motoristas informou, às 22h20, que ainda estava em reunião com representantes do governo paulista para discutir a questão. Caso a paralisação ocorra, o sindicato disse que pararia a Avenida Paulista em um protesto nesta terça-feira pela manhã enfileirando ônibus pela avenida.

Fonte: Agência Brasil

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

Últimas Notícias

Reinauguração da Agência do Trabalhador de Brazlândia

BRAZLÂNDIA CADA VEZ MELHOR • A Agência do Trabalhador passou por uma reforma. Agora os candidatos a vagas...
PUBLICIDADE

Continue Lendo

PUBLICIDADE